sábado, 31 de março de 2018

Intercâmbio Cultural I







No período compreendido entre 15 e 17 de fevereiro teve lugar, em Montemor-o-Novo, a primeira fase do Intercâmbio Cultural com os Clubes Europeus da Escolas dos Arrifes (S.Miguel – Açores) e  da Escola D.Dinis (Lisboa). O programa foi cumprido na íntegra, tendo inclusivamente, sido proporcionada uma vista à Oficina da Criança, que não fazia parte do plano inicial. De acordo com afirmações da professora Rosário César, coordenadora do Clube Europa do Agrupamento de Escolas D.Dinis, tiveram um programa bastante preenchido, onde predominou a alegria e a boa disposição. Através da realização deste projeto conjunto, os três clubes procuraram fomentar aprendizagens do foro cognitivo, emocional e comportamental, incentivando os alunos para a participação ativa e responsável enquanto bons cidadãos europeus.


Os nossos convidados ficaram  alojados no Centro Juvenil de Montemor-o-Novo,  tendo sido acolhidos pela Dr.ª Anabela Ferreira, responsável pelo referido centro a quem muito agradecemos o apoio incondicional que nos deu.
As atividades foram planeadas de forma sequencial, maximizando a gestão do tempo. No primeiro dia, passado na cidade de Montemor-o-Novo, foram proporcionadas visitas à quinta da Plansel, ao castelo de Montemor-o-Novo e ao Museu Arqueológico. O almoço e o jantar foram graciosamente servidos na Cantina da Escola Secundária do Agrupamento. 
A atuação do grupo coral de cante alentejano, oriundo de Montemor-o-Novo, Fora d’Oras, num dos serões do Centro Juvenil foi considerada um momento muito marcante e especial. O grupo começou por se apresentar e um dos seus membros informou que o cante alentejano é algo de único,  figurando na lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.
Destaque-se que alunos do Clube Europeu de Montemor acompanharam algumas das composições, apresentadas pelo grupo coral, evidenciando que o cante alentejano é transversal a diferentes gerações.
No segundo e terceiro dias, visitaram  monumentos megalíticos como a Gruta do Escoural, a Anta Capela de S. Brissos, o Cromeleque dos Almendres e a Anta Grande do Zambujeiro. Deslocaram-se, também,  à vila de Monsaraz  e à cidade de Évora, com a finalidade de promover o conhecimento do património cultural enquanto conjunto de bens materiais e imateriais  fundamentais para a memória e identidade europeias.
Os nossos convidados tiveram a oportunidade de almoçar na cantina da Universidade de Évora, de visitar esta instituição e de usufruir da presença de estudantes da mesma, que desempenharam o papel de guias, durante as visitas ao jardim do palácio de D. Manuel, à Igreja de S. Francisco (Capela dos Ossos),à Praça do Giraldo, à Catedral, ao Templo Romano, ao Museu de Évora, e à Janela de Garcia Resende.





Sem comentários:

Enviar um comentário